Notícias

23 mar Rede Inova SP marca presença na Open Innovation Week

Núcleos de Inovação participantes da Rede cadastraram 365 tecnologias na iniciativa

texto: Carolina Octaviano

Com o objetivo de conectar empresas às tecnologias desenvolvidas pelas Instituições de Ciência e Tecnologia do Estado de SP (ICTESP) representadas pelos Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT), membros da Rede Inova São Paulo participaram da última edição da Open Innovation Week. Realizada entre os últimos dias 18 e 20 de março, no WTC Golden Hall em São Paulo, a Oi Week busca unir os vários atores do ecossistema empreendedor, possibilitando um elo entre empresas que buscam soluções tecnológicas – ou Open Techs - e startups e instituições de ensino e pesquisa com inovações capazes de resolver esses desafios.

Foram submetidas à iniciativa 365 tecnologias das instituições que compõem a Rede Inova SP. Este número é cumulativo com a edição anterior, ocasião em que a Rede encaminhou 198 tecnologias para a iniciativa. Somente nesta edição, foram cadastradas 167 inovações tecnológicas. A Unicamp foi responsável por cadastrar 146 tecnologias desde o surgimento da plataforma e 44 tecnologias nesta última edição. Ao todo, foram registrados 722 matches.

A partir do cadastro de tecnologias inovadoras na plataforma do evento, as empresas e investidores participantes da Oi Week, puderam conhecer o trabalho de pesquisadores e empreendedores e, assim, agendar reuniões para entender melhor cada uma das propostas. Além disso, a ferramenta permite que as tecnologias sejam avaliadas quanto aos principais critérios de sucesso de negócio: equipe, modelo de negócio, entre outros, gerando um ranking das tecnologias mais promissoras. A junção entre oferta e demanda de soluções tecnológicas possibilita o matching entre empresa e fornecedor da tecnologia. Ou seja, a plataforma, basicamente, funciona como um Tinder da inovação.

O professor Newton Frateschi, coordenador da Rede Inova SP e diretor-executivo da Agência de Inovação Inova Unicamp, destacou que é preciso buscar novas formas para divulgar as pesquisas conduzidas na Universidade, entre elas a próxima participação na competição. Ele também avalia que a experiência na Oi Week enriquece o relacionamento entre empresas e Institutos de Ciência e Tecnologia (ICTs). “A Open Techs tem um mecanismo inteligente que faz com que os pesquisadores enxerguem e apresentem suas tecnologias de uma maneira mais mercadológica. Além disso, as empresas têm a possibilidade de entender melhor como as pesquisas são conduzidas nas universidades e nos ICTs. Nós temos muita esperança de que, através de programas como a Oi Week, vamos ampliar e estabelecer novas parcerias”, aponta Frateschi.

O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) é um dos 37 membros da Rede Inova São Paulo e esteve no evento com 4 tecnologias cadastradas. Bruno Moreira, analista em Apoio a Negócios e representante do IPT, confirma que os pesquisadores do Instituto ficaram bastante satisfeitos com a experiência na Oi Week. “As rodadas de negócios foram fantásticas. Com algumas empresas, foi possível até escolher com qual profissional você queria falar. As empresas estavam super abertas a conversar”, completa.

Gabriela Ribeiro dos Santos, responsável pela prospecção e apoio à inovação do NIT do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP) que também é membro da Rede, ressaltou a importância de se conectar pessoas e profissionais com o mesmo propósito: a transferência de tecnologias. “A participação foi muito interessante pela possibilidade de conversar com um parceiro e explorar um pouco mais o que é de interesse comum aos interlocutores. Isso não acontece em um formato em que a exposição é para uma grande plateia, por exemplo. Nossas tecnologias eram bastante variadas e todos puderam encontrar um interessado”, completa Gabriela.

Sobre a Rede Inova São Paulo

Criada em 2013, a Rede Inova São Paulo reúne os Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs) do Estado de São Paulo com o objetivo de intensificar suas relações e de fortalecer a cooperação entre as Instituições de Ciência e Tecnologia (ICT) do Estado e o setor empresarial. Mirando este objetivo, a Rede está engajada em diversas atividades, tais como as discussões entorno do Marco Legal de inovação, a capacitação de profissionais e a difusão de conceitos relacionados a temas de transferência de tecnologias, propriedade intelectual e empreendedorismo, fomentando, assim, o ecossistema de inovação e empreendedorismo do Estado.

Atualmente, fazem parte da Rede os NITs das seguintes instituições: Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” (Unesp), Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT), Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI), Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, Centro Paula Souza, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), Instituto Butantan, Instituto Adolfo Lutz (IAL), Universidade Mackenzie, Instituto de Saúde, Instituto Pasteur, Instituto Lauro de Souza Lima (ILSL), Universidade Federal do ABC (UFABC), Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), Superintendência de Controle de Endemias (SUCEN), Centro Universitário da Fundação Educacional Inaciana "Padre Sabóia de Medeiros" (FEI), Instituto Agronômico de Campinas (IAC), Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), Instituto Biológico, Instituto de Pesca, Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), Instituto de Economia Agrícola (IEA), Instituto de Zootecnia, Senai-SP, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC FM USP), Instituto de Botânica, Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC Campinas), Instituto Geológico, A. C. Camargo Cancer Center, Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) e Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio (Fundepag).

 

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.